Um fórum de RPG interpretativo com tema futurista, livre para quem se interessar e que utiliza de um sistema simples para que qualquer jogador possa entender.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Nebulosa sombria

Ir em baixo 
Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
AutorMensagem
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 3:35 pm

>CJA:\ Jaeemas Harsatc

................ // Melroa // Miyano// Heylel // Maya // ........????????........ //

.......... Klaeg hoorasn..................


— Comandante Ghil. Vocês têm consigo dois indivíduos não registrados. — Diz com firmeza um Zathriano que se posiciona ao centro, rodeado por uma dúzia de soldados armados. —  Temos isso e muito mais a discutir. Expliquem a situação sem me confundir. 

Apesar do tom rígido, o comandante não parece agressivo. Na verdade, seu tom de voz parece bastante preocupado com os tripulantes daquela nave, e os outros armados ao seu redor refletem um semblante desolado. Por mais que o símbolo do serviço Garesiano esteja queimando no planeta abaixo deles, ninguém parece comemorar.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 8:41 pm

Melroa se manteve calada enquanto dirigia a nave, desviando sem problemas de qualquer obstaculo que poderia aparecer. Assim que viu a nave, largou os volantes, colocando em automático e deixando o resto por conta da outra nave. — Não sei do que está falando. Você acha mesmo que uma criança de 8 anos é capaz de fazer isso tudo? Eu que fiz, sozinha. Para um robô você é bem burro.

Tinha tirado seu cinto e agora só encarava a tela, que estava praticamente desligada a não ser por ENE que vagava com uma expressão preocupada enquanto olhava para o rosto da mestra que não podia ser visto pelos demais. Quando fecharam completamente as comportas, Melroa se levantou da cadeira. Em poucos passos foi até Wilhelm e ofereceu ajuda para que ele se sentasse numa cadeira. — Escute, me desculpe. Não vou poder te ajudar daqui pra frente, mas se precisar de ajuda, acho que ela pode.

Retirou um pendrive de um dos bolsos de seu cinto, entregando na mão do menino e fechando-a ao redor dele. Nele tinha o código de ENE, o que possibilitava injeta-la em outro aparelho que não tivesse conexão com internet. Assim que as luzes se acenderam, ela se levantou e foi até a porta da nave para abri-la.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heylel

avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 18/11/2018

Database
HP:
11/29  (11/29)
EP:
0/10  (0/10)
EXP:
230/300  (230/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 9:35 pm

*Aquelas palavras seriam o suficiente para o robô que a partir de certo ponto começou a gravar a conversa, e como já esperado acabou deixando aquela informação errada ficar no registro já que Miyano era praticamente sua mecânica e por isso sabia o quanto ela era prodigiosa já que até mesmo o próprio Heylel confiava em seus talentos não apenas na mecânica como também envolvendo coisas como hacking e diversas outras coisas relacionadas, se aquela criança continuasse nesse caminho provavelmente seria um dos Cavaleiros no futuro, a primeira mulher a fazer parte do grupo*

-É a convivência com uma forma de vida tão patética quanto a sua. *Mesmo ali caído, o albino deu um soco fraco em seu androide que olhou para seu mestre, aquilo foi uma bronca implícita já que o rapaz não estava lá tendo muita força para falar direito.*

-Isso é? A ajuda finalmente chegou, boss, voce vai ficar bem! *Comemorou já podendo ver as luzes de fora pegando Heylel no colo como se ele fosse uma princesa e o levando para fora dali com certa pressa para que ele recebesse logo as devidas assistências*

-Unidade C-01, codinome Cody, familiar pertencente ao Cavaleiro Heylel Fahrenheit se apresentando e solicitando tratamento imediato ao mesmo junto a seu aliado Wilhelm Schwarzdorn, ambos alvejados por um dardo cujo conteúdo possui um liquido azul estranho venenoso. *Deixou o rapaz aos cuidados da parte medica daquele grupo que provavelmente estava lá dado o pedido que ele fez pessoalmente a Ariete, após isso ele ficou frente ao que parecia ser o dito líder de lá batendo a devida continência*

-Senhor, fomos a Gradopolis a paisana apenas para encher o combustível da nave e enquanto isso era feito eu e meu mestre fomos a um mercadinho próximo aproveitar as ofertas e comprar o que estava listado na lista de pedidos da Capitã para assim reabastecermos a nave. *O androide mostrou em um quadro holografico sua posição para o Zathriano a sua frente para comprovar via GPS todo o deslocamento da dupla de um ponto para o outro*

-Nesse meio tempo, longe dos olhos de meu mestre, a capitã Melroa decidiu desativar sozinha as PEM, tarefa que seguiu em execução conforme nós, eu e meu mestre, retornávamos com as compras onde no trajeto encontramos com Wilhelm Schwarzdorn, um garoto perdido que auxiliou meu mestre em um combate rápido contra um franco-atirador que atirou nele sem mais nem menos onde meu mestre apenas se defendeu buscando atordoar e não matar o alvo por não saber exatamente de quem se tratava, dado isso, ambos foram alvejados e retornaram para a nave feridos superficialmente, porém, a substancia azul desconhecida parecia tomar forma, possuo acesso a essas informações por ter minha I.A ligada ao traje de meu mestre, então quando o sinal das PEM diminuiu a interferência eu consegui me religar e sincronizar novamente obtendo então as informações provenientes desse mesmo traje.
*O quadro então mostrava mais detalhadamente o ocorrido a partir do ponto de vista de Heylel, literalmente falando já que era mostrado o que as lentes de sua mascara viram junto ao áudio captado pelo elmo do insurgente durante seu encontro com Wilhelm que seguiu desde então*

-Infelizmente a interferência das PEM me deixou bem avariado, mas com o diminuir da interferência eu pude retornar as minhas funções normais, continuando, eu e meu mestre podíamos então alegar que a capitã Melroa apenas desativou parte do sinal para poder usar sua nave já que até mesmo o sistema de GPS ficou avariado e sem ele a viagem seria as cegas e totalmente perigosa, mas dado isso...
*Agora seguiam gravações feitas a partir do traje de Heylel, algo feito naturalmente para que os fabricantes daquela suit sempre soubessem tudo o que o cavaleiro fez usando ela para assim avaliarem resultados e até mesmo fazerem julgamentos caso crimes contra a facção sejam feitos, logo, um cavaleiro fardado é um cavaleiro constantemente monitorado para não usar seu Manto em prol de possíveis inimigos da Reconquista não sendo atoa o porque o grupo é tão seleto*

-Aqui eu exponho em vídeo as provas que comprovam a traição da capitã dessa nave. *Cody apesar de ser um robo acabou aprendendo a ter sentimentos graças a seu salvador e por isso sabia e até mesmo sentia que Miyano era como uma irmã mais nova para Heylel, a quem diga uma filha, por isso ele expos apenas coisas para incriminar Melroa acabando por não expor nada que citasse o nome da criança nem nada que pudesse comprovar que ela havia tido participação naquele ato contra a Reconquista*

-Acho que com isso tudo, posso comprovar que o crime de traição a nossa Ordem foi de duas uma, passional ou ligado diretamente a Aliança com uma agente dupla, só que isso eu não poderei informar com mais detalhes já que não possuo ficha de antecedentes da mesma. *Desfez o quadro, bateu novamente continência e recuou os passos se mantendo em sentido até ser autorizado a "descansar" por seu até então supostamente superior que estava ali presente em busca de detalhes do ocorrido*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 10:42 pm

O Zathriano ouve pacientemente o monólogo e mantém seu polegar escamoso e sua garra afiada deslizando na região da testa. Seu olhar é pesado e por vezes perdido, e o semblante piora a cada frase do sintético. Os outros presentes podem perceber um escriba atrás do general que mantém tudo registrado e digita rapidamente o relato de Cody em um computador portátil.

Quando ele enfim para de falar, Ghil suspira com pesar e olha fixamente para Melroa, depois alternando o olhar para os que foram atingidos pelo misterioso projétil. A esse ponto, o líquido já ocupa quase todo o membro atingido pela seringa, e o humano dentro da nave está morto. 

De um corredor atrás deles, dois médicos uniformizados surgem com macas para levar os feridos, mas são subitamente interrompidos pelo general que posiciona seu braço no caminho entre eles e a dupla de ciborgues.

— Sinto muito mas não podemos lhe dar respostas e muito menos soluções. O atentado não é de responsabilidade da Reconquista.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 11:11 pm

Melroa se manteve em silêncio, apenas com ambas as mãos para trás, apoiadas na base da coluna e segurando-se. Mantinha sua cabeça erguida e olhar para frente. Mas não pode evitar um pequeno sorriso de lado quando ouviu sobre a obra daquilo não ser da reconquista. Mas sua testa franziu ao ver que estava sendo negado atendimento médico. — Esses dois precisam ser levados a ala médica imediatamente. Se fizer uma incisão dará mais tempo de vida e para conseguir um tratamento.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 11:18 pm

Um dos médicos, ainda que hesitante, toma a frente e direciona-se ao general. Ao julgar pelo semblante de outros ao redor, muitos gostariam de ter sua atitude mas ninguém tinha coragem de sugerir ou contrariar algo perante a Ghil.

S-Senhor, na verdade... "ele" está aqui. — Diz cabisbaixo, quase como em um murmúrio.

Irritado, o comandante vira-se e fuzila o enfermeiro com o olhar. Não é como se quisesse negar atendimento àqueles dois mas se recusa a entregar pacientes para um homem daqueles. Certamente se resolveria com aquele homem depois, mas não poderia manter sua posição agora que sabiam que um médico está a bordo.

— Aquele homem é louco. Eu não sugeriria que ninguém, mesmo com uma doença terminal, se consultasse com um maníaco daqueles. — Ele cospe as palavras, realmente enojado ao lembrar daquele a quem se refere. — Se estiverem tão desesperados assim, nosso bom amigo aqui pode te mostrar o caminho do inferno. Eu sugeriria que vocês esperassem chegarmos a um local com atendimento decente, afinal eu realmente não sei porque não matamos esse psicopata ainda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heylel

avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 18/11/2018

Database
HP:
11/29  (11/29)
EP:
0/10  (0/10)
EXP:
230/300  (230/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 11:22 pm

*A Reconquista era uma organização com fins pacíficos apesar de sua minoria mais extremista que era devidamente mais poderosa e equipada, logo, era natural que não houvessem reações violentas ali diferente se fosse num tribunal da mesa redonda, menos mal então. Embora fosse uma maquina, o robo suspirou com certo alivio já que aquilo significava que Melroa não havia traido a Reconquista e podia contar isso a Heylel melhor quando ele estivesse em melhor estado, agora ele mal se ouvia quem dirá todo um dialogo extenso*

-Certo, então apenas extraiam o veneno pois ele também está no sangue e façam uma transferência generalizada, depois investigamos o ocorrido, inclusive, pegue, eu fiquei com uma amostra, a usada no garoto. *No momento em que Cody bateu no ombro de Wilhelm, ele acabou ficando com o dardo que o atingiu ali, algo que talvez contivesse parte do liquido, algum resquicio azul. Depois de entregar ele seguiu até seu mestre pegando em sua mão estando bem mais aliviado até tomar um susto repentino*

-O que você... *Questionou Melroa sem terminar por não ter tempo para isso, e bem, talvez la no fundo não quisesse tentar entender a atitude daquela garota que parecia querer ajuda-los apesar de tudo, talvez ela fosse assim, só quer ajudar quem está ferido embora isso seja um pouco estranho levando em consideração ela ter fortes caracteristicas de uma mercenária*

-Estamos, desesperados! Não importa o que está por vir, eles precisam de cuidados urgente, vamos, vamos! *Como o albino estava ao lado do moreno, o androide simplesmente segurou as duas macas embaixo -ou em cima, sei la como estao deitados- e começou a empurrar as duas para logo ter auxilio dos demais e seguir correndo dali, não queria que a dupla acabasse como aquele smurf que praticamente virou uma ceia de natal de tuti-fruit em cima daquela mesa*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 11:34 pm

Ao ver que Cody colocava os dois na maca, Melroa saltou da nave, e foi correndo direto pra impedir. — Não acho que seja uma boa ideia. Qualquer um que obrigue o Sr. Cara Amarrada a chama-lo de psicopata... Alias maníaco não me parece muito bom também. — Logo depois se voltou para o comandante. [/color]— Se seus enfermeiros me derem auxilio eu posso ajuda-los. Já vi que meu método funciona... Temporariamente.

Engoliu em seco ao se lembrar do corpo em sua mesa. — Eu só preciso de alguém experiente com incisões. E de uma maquina decente para avaliar os componentes básicos desse veneno. Com isso podemos retardar seu efeito. — Mantinha seu olhar fixo, seu semblante era sério, mas não demonstrava nervosismo. Talvez porque não estava nervosa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heylel

avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 18/11/2018

Database
HP:
11/29  (11/29)
EP:
0/10  (0/10)
EXP:
230/300  (230/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qua Nov 21, 2018 11:56 pm

*Segurando as macas, Cody foi impedido por Melroa o fazendo bufar com certa raiva, sim, mesmo sendo uma maquina ele reproduzia sons de respiração apesar de não respirar. Realmente estava difícil entender aquela garota, algo muito além do que Heylel havia o ensinado e talvez nem mesmo a anos luz de tecnologia aprimorada o fizesse entender, mas isso era só um chute, a mente humana é complexa por si só, e quando isso incluía uma mulher parecia ser algo mais agravante*

-I dai que o um cara é um psicopata? Se ele é bom no que faz e pode resolver isso não tem problema nenhum, o boss já passou por coisas piores tipo beijar essa sua boca e procriar com sua especie sua macaca. *Nem sabia do que tava falando, só soltou um comentário que pareceu ser ofensivo pro momento com informações falsas e uma xingamento que foi tão mal feito que foi como se tivesse largado um "bobo"*

-Eu agradeço MUITO a sua ajuda e tudo mais, sério, isso é importante pro Boss, mas nos precisamos de uma solução definitiva e não temporária, cada segundo é precioso, sem contar que são dois e você é só uma, fique com o menino ai do tapa-olho que o boss aguenta com o Michael Myers. *Estando tão perto de si, o albino conseguia ouvir as vozes melhor e apenas abria seus olhos que já tinham profundas olheiras destacadas ainda mais por causa de sua pele exageradamente clara, quase um Jhayesiano senão fosse a resistência a luz*

-Cody, cala a boca e... Não vai ser hoje que você vai me matar Mel... a Miyano e a Miyana estão esperando noticias lá dentro, devem estar assustadas sem saber o que fazer e o que está acontecendo, cuida delas, eu vou ficar bem... *Fechou os olhos e sorriu fino para depois dar uns tapinhas em Cody como uma especie de sinal para ele conduzi-lo até aquele homem que parecia ser tão perigoso, bem, ao menos torcia para que o mesmo fosse competente*

-DESCULPA WEAABOO-CHAN, A GENTE SE FALA QUANDO EU VOLTAR! *Agora com as duas mãos usadas para empurrar aquela maca, o androide seguia através da orientação daqueles já instruídos pelo capitão rumo a sala -ou sei lá o que- da tal figura peculiar que iria tratar daquele ciborgue*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 12:08 am

B-Bom... se é o que o senhor quer, eu o levarei até ele mas depois disso eu tô fora. Ele gosta de trabalhar sozinho e sem interrupções. — Diz o enfermeiro ainda receoso, antes de finalmente acenar com a cabeça para seu parceiro e carregar Heylel pelos corredores da nave-mãe.

A porta atrás deles se fecha automaticamente, o que deixa Wilhelm diante daquela imensidão desconhecida. Desde que se perdera de sua família as coisas apenas vinham piorando mais e mais, até o ponto de estar em uma espaçonave criminosa e infectado por alguma coisa completamente desconhecida.

— E quanto a você, rapaz?! — Indaga Ghil, chamando a atenção do jovem ciborgue. Mesmo que ele não deva estar ali, o Zathriano admira sua firmeza diante de tantas adversidades. — Enquanto o durão ali visita o inferno, você precisa tomar sua decisão. E me dar uma boa solução pro fato de você agora conhecer um território que não deveria.


Última edição por Ariete em Qui Nov 22, 2018 12:21 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 12:20 am

A visão de Heylel já está um pouco turva e atualmente se resume a flashes das luzes e aparelhos pelos quais passa. Também pode ocasionalmente perceber tripulantes o observando com curiosidade e até mesmo repulsa diante do estado atual de seu braço infectado. É claro que ninguém ali faz ideia do que está atingindo o membro do ciborgue, e muitos preferem manter distância com medo de ser algo transmissível.

Finalmente os enfermeiros param diante de uma porta, a qual ambos observam titubeantes. É claro o medo que os dois tem medo de quem quer que seja que cuidaria de Heylel, mas isso por muitas vezes se confunde com uma admiração. De relance, o ciborgue ferido pode observar a palavra "DOUTOR" entalhada na porta tecnológica, provavelmente com uma faca ou outro objeto cortante. Ele pode também se lembrar vagamente do uso desse pseudônimo, mas não sabe exatamente onde o ouviu.

Chegamos, senhor. Boa sorte. — Murmura um dos enfermeiros, antes de digitar uma combinação no seu dispositivo e abrir a misteriosa porta. 

O interior da sala, ao contrário dos largos corredores da nave, é uma penumbra. A pouca luminosidade provém de um pequeno abajur à moda antiga, que ilumina uma parcela da sala e evidencia um bisturi e um cinzeiro sujo. A visão apenas piora quando os dois enfermeiros deixam a sala às pressas e fecham a porta que conectava aquele local com o resto da nave.

Seu nome, motivo para querer continuar vivo e tipo de insanidade. Também quero saber a cor das suas roupas de baixo. — Diz uma voz completamente rouca e aerada em meio a escuridão.

Os sentidos de Heylel parecem estranhamente mais ativos. Seu olfato detecta um forte odor de tabaco misturado com incenso. Além disso, a dor em seu membro parece apenas ficar mais forte dentro daquele ambiente.


Última edição por Ariete em Qui Nov 22, 2018 12:42 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heylel

avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 18/11/2018

Database
HP:
11/29  (11/29)
EP:
0/10  (0/10)
EXP:
230/300  (230/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 12:42 am

*Deitado naquela cama, o albino se questionava o quanto mais aquilo iria demorar e ficava irritado por ter caido tão facil por uma arma até então tão banal, afinal, já sobreviveu a explosões, naves caindo, tiros a queima roupa, facadas e o diabo a quatro e um mero dardo havia o derrubado daquela forma, precisava mesmo atualizar sua suit*

-...? *Ouvia comentários mais precisos como se sua audição tivesse melhorado consideravelmente junto a sua visão e outros sentidos onde graças a isso seus olhos rolavam em busca de alguma coisa, de quem ou o que estava ali*

-Heylel Fahrenheit, libertar meu povo e erradicar a aliança... Insanidade? Não tenho. *Começou a se forçar a sentar ali tendo sucesso já que não estava presso nem nada levando uma das mãos ao rosto segurando firme enquanto continha um gemido de dor, dor essa que se intensificou provavelmente por causa do aguçar do tato*

-Isso é cigarro? Se puder me dar um eu ficaria agradecido. *Falava com fraqueza por motivos óbvios. Naquele momento, com aquelas perguntas, ele acabava pensando outras coisas embora no fim acabasse chegando naquelas mesmas respostas com certeza absoluta*


Última edição por Heylel em Qui Nov 22, 2018 12:45 am, editado 1 vez(es)
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 12:43 am

O rosto de Melroa assumiu uma coloração rubra intensa ao ouvir as mentiras disparadas por Cody. A única coisa que saia de sua boca aberta eram sons indecifráveis. Por fim, bufou, jogando as mãos para cima. — Não quero saber, levem o menino, essa lata velha, o que for! Estarei na minha nave aguardando! — Dito e feito, foi pisando com força até a porta da nave, esperando que ela descesse e formasse plataforma.

Depois de entrar e no espaço particular de sua nave, ela retirou suas roupas, jogando a jaqueta, blusa e shorts no chão como se fosse um jogador de futebol americano. Cruzou a nave, indo até o quarto dos gêmeos, que possuía uma beliche, armário embutido e uma escrivaninha. — Parece que vão tratar do Heylel e do Wil... sei lá esqueci o nome dele. Vamos chamar de Wil. Como você estão? — Estava com os braços cruzados e encostada na porta, encarando a dupla.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 12:56 am

O silêncio prevalece por alguns segundos e a única coisa audível é o queimar da ponta do que quer que o homem misterioso está fumando. Os momentos de paz, porém, duram apenas até o riso sarcástico e tossido da figura.

Hehe... ninguém são aceitaria ser tratado por um louco, menino. Devem ter falado sobre mim lá fora. — Ele tosse novamente, evidenciando problemas respiratórios que são provavelmente causados pelo excesso de fumo. — Fazem uma puta propagando, não? Cagões filhos da puta.


Heylel ouve o ranger de uma cadeira, algo raro para os assentos confortáveis da época. Por conta da audição aguçada, Heylel sabe que o Doutor caminha para o outro lado da sala e apanha algum tipo de objeto metálico em cima de uma mesa.

Precisamos testar seus reflexos pra ver o quão grave é o seu quadro. Se você sobreviver, me diga exatamente o que há de errado. — Pelo tom de voz, é evidente que há um sorriso no rosto do homem. — Eu posso tratar de você, menino. Provavelmente não estaria aqui se não fosse por mim.

Subitamente, um cutelo é arremessado na direção do braço de Heylel. Confiando apenas na sua audição, o soldado tem pouco tempo e noção de espaço para evitar o objeto.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miyano

avatar

Mensagens : 33
Data de inscrição : 17/11/2018

Database
HP:
20/20  (20/20)
EP:
8/8  (8/8)
EXP:
200/300  (200/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 12:58 am

Maya já estava inconsciente, calmamente dormindo na cama dela. Miyano, por sua vez, estava no canto mais afastado do quarto, coberto apenas por uma luz fraca que reluzia embaixo do lençol, iluminando apenas o necessário. Parecia estar fazendo algo, mas assim que Melroa chegou na porta, a luz se apagou e o quarto novamente foi coberto em penumbra, a não ser pelo feixe de luz que escapava pela passagem aberta onde Melroa estava de pé.

Miyano acendeu um pequeno abajur no seu canto do quarto, posicionado de forma que a luz não batesse no rosto de Maya, evitando acordá-la. Apontou para a pequena que quase babava em seus lençóis.

-Shhh, Maya está dormindo. - Novamente se enrolando no lençol, Miya caminhou até Melroa, demonstrando ter a intenção de sair do quarto para conversarem, de modo que não acordassem a irmã.

Depois de passarem pela porta e suavemente fechá-la, Miya indagou:

- Eles estão bem?

Spoiler:
 
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 1:08 am

Apenas concordou com a cabeça e saiu do quarto, indo para o corredor. Ainda encarava Miyano com os braços cruzados até escutar sua pergunta. Olhou em direção a saída da nave e apenas encolheu os ombros. — Ele estava bem para fazer piadinha. Vai sobreviver.

Então voltou a olha-lo, se agachando logo em seguida. Levou a mão humana até o topo de sua cabeça, onde acariciou por breves segundos. — Você deve ter ficado assustada e cansada. Desculpe, eu acabei exagerando. Vamos ficar aqui por um tempo, que tal descansar um pouco? Quando acordar eu te levo até o Heylel.

Sabia o quanto o rapaz significava para os dois, ainda tão jovens e que perderam seus pais. Por tanto não podia cortar essa ligação de forma egoísta, não quando eles já tinham perdido muito.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miyano

avatar

Mensagens : 33
Data de inscrição : 17/11/2018

Database
HP:
20/20  (20/20)
EP:
8/8  (8/8)
EXP:
200/300  (200/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 1:26 am

Deu uma risadinha de alívio ao ouvir as notícias sobre Heylel, e quando ia perguntar do outro moço, Melroa tocou o topo da cabeça da criança com gentileza, o que o silenciou antes mesmo de fazer a pergunta.

Havia congelado de medo nos primeiros instantes, mas logo notou que Melroa estava apenas afagando a cabeça do garoto, por isso fechou os olhos como um gato manhoso aceitando carinho, o que já era esperado da criança visto que estava cansada e sonolenta, então não era surpresa que ela estivesse um pouco mais...dengosa?
Spoiler:
 

E de qualquer maneira, também era novidade aquele tipo de gesto vindo de Melroa, já que a capitã costumava ser bem bruta, não exatamente o tipo afetuosa.

- Está tudo bem, não sabíamos que a praça seria alvo de um ataque, por isso todos nós passamos por uma situação estressante. Não é culpa sua.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heylel

avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 18/11/2018

Database
HP:
11/29  (11/29)
EP:
0/10  (0/10)
EXP:
230/300  (230/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 1:28 am

*Dada a fraqueza, Heylel estava praticamente cego já que sua visão estava turva e por isso seus olhos vermelhos estavam sem vida, sem brilho. Graças a isso aparentemente sua audição ficou ainda melhor que os demais sentidos a ponto dele conseguir se guiar através desse sentido para saber onde aquele doutor estava, não era preciso embora fosse o suficiente para se localizar*

-Sim, falaram, mas sabem o que dizem... Todo o medico possui sua dose de loucura.
*Buscando manter o foco, o albino imaginou que o outro havia se armado com alguma especie de taco metalico e provavelmente aquilo não teria um bom fim, logo, tratou de já se preparar para reagir supondo que havia caido em algum tipo de emboscada, mas não, se fosse uma seu agressor seria mais direto ao ponto ou no minimo teria o sedado*

-Senão fosse por você? *Supos logo de cara que aquele homem foi um dos cientistas que o colocou seu implante tecnologico, um processo delicado por envolver um mexer em toda a estrutura do corpo daquele albino, e se fosse isso, era provavel que ele conseguiria usar seus genes especiais para realizar tamanha tarefa*

-Sobreviver? *Sem nem mesmo olhar para o cutelo, Heylel o pegou precisamente pelo cabo, girou manobrando-o com seus dedos e o jogou de volta com tamanha força que o objeto se enfiaria na parede tão profundamente que seria bem dificil de retirar. Fez tamanha façanha com seu braço canhoto*

-Meus reflexos estão ruins, se estivessem bons sua cabeça estaria aberta e não a parede, era sobre isso o que se referiu com o "Sobreviver?" *Esperava a resposta já que sobreviveu aquela investida, então provavelmente poderia falar sobre seu quadro embora não entendesse bem dele por não saber muito sobre medicina e por isso acabou sentindo até que um pouco de falta de Melroa*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 1:36 am

Seus lábios se curvaram num sorriso discreto ao ouvir sua resposta. Ao notar que ele estava fazendo um grande esforço pra ficar acordado, provavelmente querendo esperar para saber de Heylel, ela o pegou no colo, passando suas pernas em volta da própria cintura. — Vamos, Maya também não vai ficar feliz se souber que está se esforçando tanto.

Entrou no quarto na ponta do pé, tomando cuidado pra não fazer barulho. Então foi até a beirada da cama e deitou-o ali, junto com seu inseparável cobertor. — Você fez um ótimo trabalho achando as PEM, aposto que nem a aliança conseguiria acha-las tão rápido. Depois passamos em outro canto pra comprar as peças pra melhorar seus projetos. Mas Miya, se perguntarem, diga que você não faz ideia sobre as PEM, está bem? — Mantinha a mão na testa dele, afastando o cabelo de seus olhos.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Miyano

avatar

Mensagens : 33
Data de inscrição : 17/11/2018

Database
HP:
20/20  (20/20)
EP:
8/8  (8/8)
EXP:
200/300  (200/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 1:47 am

O garoto quase cochilava no ombro de Melroa no caminho para o quarto, mas estava tentando não fazê-lo, apesar de que as vezes dava uma pescada durante os curtos instantes de perda de consciência.

Sendo colocado na cama pela capitã, o jovem se dedicou para prestar atenção em suas palavras que traziam um pouco de nostalgia, visto que era o que seus pais sempre diziam tanto para ele quanto para Maya. Entendia de que deveria fazer o máximo possível para não se destacar ou ser rastreado, desde fingir desinformação até evitar serviços públicos, já que os gêmeos não tinham nenhum tipo de registro que comprovasse o nascimento deles. As digitais das crianças não estavam nos dados públicos, e essa irregularidade certamente chamaria atenção das autoridades.

Voltando o resto de sua consciência para as palavras de Melroa, a criança respondeu:

- Nós sabemos... - Disse sonolento, quase incapaz de se manter acordado. Ou talvez já estivesse sonambulando quando disse isso, já que, segundos depois, Miya já havia adormecido.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Melroa

avatar

Mensagens : 34
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 1:57 am

Ao perceber que ele estava dormindo, cobriu com uma coberta e seguiu para fora do quarto. Naquele momento parecia que uma enorme carga tinha saído de seus ombros, como um caminhão despejando sua carga. Foi com passos lentos até o banheiro e retirou o pouco de roupa que ainda tinha. Enquanto tomava uma ducha, deixava a banheira encher para então entrar. Sentiu seus músculos relaxarem com a água quente, então olhou para cima, já que não gostava de olhar muito para o próprio corpo cheio de cicatrizes.

Assim que terminou o banho, seguiu pelos corredores, com uma tolha nos ombro apenas tapando os seios. Era a primeira vez em muito tempo que tinha a liberdade de andar como quisesse pela nave. Então entrou em seu quarto e se jogou na cama. Não demorou muito para dormir, afinal estava tensa e exausta.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Wilhelm

avatar

Mensagens : 38
Data de inscrição : 17/11/2018

Database
HP:
20/20  (20/20)
EP:
12/12  (12/12)
EXP:
160/300  (160/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 11:34 am

É mais sensato deixar um louco me tratar do que ir pro inferno de fato... — Comentou baixo, mas em intensidade o suficiente para que Ghil fosse capaz de lhe ouvir caso estivesse prestando atenção. De fato, aquela pergunta havia lhe deixado um pouco afetado. Naquele momento, ele só queria estar em seu quarto assistindo desenhos orientais sobre robôs gigantes que se unem. Mas também estava sendo empolgante ver uma quantia grande de seres orgânicos com partes robóticas, assim como o próprio Wilhelm era. Sentia que não seria julgado por nenhuma pessoa presente ali.

P-Pra ser sincero, senhor comandante, eu não faço ideia. Minha família já é relativamente conhecida por colaborar com a Reconquista na venda de equipamentos. Mas eu particularmente não esperava estabelecer contato direto com este lado. Se estiverem precisando de ajuda no reparo ou construção de dispositivos tecnológicos, entretanto, eu poderia facilmente ser de alguma utilidade. — Dito aquilo, o garoto cibernético apanhava o seu autômato que aparentava tentado a explorar o local, mantendo-o preso em suas mãos. Navegou pelos sistemas de Eisen enquanto aguardava a decisão de Ghil, pensando no que faria com a IA que lhe foi dada. Talvez construiria algum outro robô para lhe auxiliar.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Heylel

avatar

Mensagens : 51
Data de inscrição : 18/11/2018

Database
HP:
11/29  (11/29)
EP:
0/10  (0/10)
EXP:
230/300  (230/300)

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 2:14 pm

*Retornando sem seu mestre, o androide seguiu até o outro paciente do doutor maluco para ver como ele estava e também questiona-lo sobre algo que notou Melroa fazendo com ele mais cedo. Chegando ali, viu seu estado que parecia estar tão ruim quanto de seu dono só que parecia controlado como se o anestésico tivesse feito mais efeito nele do que em Heylel*

-Eae campeão, já já é sua vez, ansioso? *Encostou-se na parede e cruzou os braços observando Wilheim com atenção para até mesmo ver como ia evoluindo aquela... Inflamação? Azul resultante do envenenamento*

-Senhor, acho que depois dos eventos de hoje um mecânico como ele será bem útil, e se tiver habilidades de hacking então ainda melhor, afinal, nós temos que investigar quem fez aquele ato terrorista em nome da Reconquista e nos atacou também, o garoto vai ser útil para integrar nosso time se me permite dizer.*Pediu permissão depois de já ter falado o que queria? Padrão daquela unidade androide que todos já estavam perfeitamente cientes do que se tratava de quem havia a criado. Cody dizia tudo aquilo por já saber que muito provavelmente Heylel se recusaria a voltar com Melroa devido seus atos contra a Reconquista por mais que não tivesse sido bem esse o caso, logo, substituir Miyano era essência já que o próprio albino já é um piloto, conclusão, só faltavam ter um medico na equipe para substituir a capitã*
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 4:25 pm

Ao invés de assustar-se, o Doutor gargalha ainda mais intensamente com a resposta de seu mais novo paciente. Em meio a intensa reação, o homem subitamente têm uma nova crise de tosses que parecem prejudicar cada vez mais sua garganta. Como pode um médico ter uma saúde tão deteriorada? 

Vai se foder, caralho! — Ele exclama num tom brincalhão quando finalmente se estabiliza. — Alguém sem nenhum tipo de insanidade jamais jogaria uma faca no único médico de verdade da nave. E VOCÊ AINDA NÃO ME RESPONDEU A COR DA PORRA DA SUA CUEQUINHA! 

É perceptível no tom de voz que o doutor é realmente insano. Ele parece divertir-se em aumentar o tom e a agressividade da conversa, ao passo que sua voz tremula e ecoa pela sala escura. Antes mesmo que Heylel possa esperar uma nova investida, as luzes são finalmente acesas.

Eu tentei me aproximar de você pra me tornar íntimo antes de meter uma lâmina no seu bucho, mas parece que você é do tipo que se faz de difícil. — Ele diz mais calmamente entre uma tragada e outra de seu charuto. — Fala logo o seu problema que eu começo a te cortar. Posso curar qualquer porra que seja contanto que me deixe te machucar um pouco.

Ele é humano e aparenta beirar os cinquenta anos, claramente se arrastando pra chegar na idade. Possui três modificações tecnológicas bastante visíveis: um cerebral, outro no peitoral que parece estar ligado ao sistema cardiovascular e finalmente o seu braço direito. E apesar da pele branquíssima, das pupilas claras e da respiração prejudicada, o doutor ostenta um enorme charuto em sua boca.

Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   Qui Nov 22, 2018 4:39 pm

O tom altivo do comandante se esvai com a educação e proposta de Wilhelm. É visível que aquele Zathriano ao menos é bem mais calmo e ponderado do que se divulga nas mídias e redes sociais, que se referem a esses seres como ferais e sanguinários. Apesar de ter suas dúvidas, as ideias do ciborgue e do robô que o aborda são bastante convincentes.

— Vou ser franco com você, "kinae". Precisamos de fato de toda a ajuda possível. — Ele lamenta conforme digita uma mensagem em um aparelho preso a seu pulso. — Você deve saber que nossa ordem não tem os largos fundos monetários que os doutrinadores possuem. Um dos aceleradores dessa nave está com defeito e não temos recursos o suficiente para consertá-lo, e por isso as centenas de pessoas que tripulam essa nave estão em risco.

Ele dá uma pausa para observar os soldados armados a seu lado. Todos parecem titubeantes conforme o comandante revela uma informação desse calibre a um visitante que não deveria estar ali, mas ninguém parece ter uma solução melhor para o problema.

— Estávamos nesse sistema justamente para tentar arranjar as peças e consertá-lo, mas agora a Aliança praticamente declarou guerra a nossa ordem por algo que sequer fizemos... não podemos arriscar de enviar alguém para o planeta. Se você puder dar uma olhada no acelerador e arranjar uma solução provisória, nós poderemos ao menos voltar para casa sabe? Em troca eu enviarei uma nave de pequeno porte para levá-lo de volta a seu planeta em segurança.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Nebulosa sombria   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Nebulosa sombria
Voltar ao Topo 
Página 1 de 7Ir à página : 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7  Seguinte
 Tópicos similares
-
» O Pote Vazado
» Projecto Shadow Geist "Mente Sombria"

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Era Cinzenta :: Zona RPG :: Campanhas pela Reconquista-
Ir para: