Um fórum de RPG interpretativo com tema futurista, livre para quem se interessar e que utiliza de um sistema simples para que qualquer jogador possa entender.
 
InícioCalendárioFAQBuscarMembrosGruposRegistrar-seConectar-se

Compartilhe | 
 

 Gradopolis: Utopia

Ir em baixo 
Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5
AutorMensagem
Renard Queenston

avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 20/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Sex Nov 23, 2018 12:54 am

          De nada... Agora descanse... - Antes que pudesse terminar sua fala o Garesiano havia pegado no sono, com ele dormindo poderia ser até mais fácil fazer testes no corpo dele evitando que este se assuste e complique tudo. Quando colocou o metal sobre o líquido por hora não ocorreu nada mas ficou mexendo lentamente sobre ele para ter uma noção do que estava por vir, e quando ele começou procurar um lugar para ficar arqueou a sobrancelha, pressionou mais contra a suposta gosma para que ela chegasse mais para cima do aluminio e assim que conseguiu forçou para cima, tomava cuidado para não amassar o metal e nem machucar o Garesiano, só queria saber o quanto aquilo estava grudado na pele dele e tirando uma parte do contato com a pele ficava melhor de separar em sua visão. O olho de cruz começou a dar zoom até em seu limite para tentar ver o mais próximo daquilo. Deduzindo o que é ainda ficava intrigado mas não podia dizer nada ainda.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Ariete

avatar

Mensagens : 110
Data de inscrição : 19/08/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Dom Nov 25, 2018 12:44 am

Ao tocar na substância, Renard percebe que ela reage com seu corpo e se divide. Parte dela permanece se expandindo no alumínio, mas outra poção gruda nos pelos do médico e lentamente passa a ocupar espaço em seu dedo. É como se a substância reagisse imediatamente com qualquer superfície que toca e tentasse tomá-la.

Ao mesmo tempo, ele consegue uma análise melhor ao aproximar a imagem através do olho biônico. As células azuladas e cintilantes do líquido não se expandem e sim se multiplicam em uma velocidade bastante anormal. É como se aquilo se reproduzisse enquanto age, mas aquilo é completamente impossível... a não ser que seja uma forma de vida. 

Apesar do preconceito da Aliança contra os implantes tecnológicos e de muitos pacientes evitarem Renard por sua aparência assustadora, poucos médicos poderiam perceber um importante detalhe em meio a confusa organização daquelas membranas finas: celulose.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Stellae Dzerkin

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 22/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Dom Nov 25, 2018 6:58 pm

— Ela é apenas uma criança, não pode ter feito isso. Eu sei que não fez.

O olhar irritado permanecia o mesmo, sem tirar o foco por sequer um segundo de sua pequena cunhada. Não deixaria que fosse levada por aquele homem, nem que fosse preciso matá-lo ali mesmo. Seus passos se aproximaram do guarda com leveza, a parecer sem intento nenhum, enquanto uma de suas mãos puxava a garota lentamente para trás de si, enquanto o guarda erguia as algemas.

— Então... Vamos te poupar desse estresse, bom homem.

A palma de sua destra puxou as algemas violentamente do homem juntamente de uma de suas mãos, aproveitando daquilo para o virar e pressioná-las contra seu pescoço e assim o asfixiar. 

— Cold, princesinha, me dê a arma!
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Renard Queenston

avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 20/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Dom Nov 25, 2018 7:03 pm

          Aquela coisa agia estranho, Nada se comparava com aquilo, por mais que sua vida fosse curta comparado a alguns era estranhamente formidável como se agia, mas sua calma ainda era nítida, com o pulo da coisa para seu dedo apenas moveu-o para cima em um susto, não causava dor nem nada só procurava células como imaginado, já tinha dado uma cajadada e agora só precisava acertar os dois coelhos.

          Erguendo-se de onde estava tomou ar foi para o meio na esperança de que todos ouvissem o que tinha a dizer. Pigarreou. - Um minutinho da atenção de todos vocês por favor. - Sua voz andrógena ecoava por meio do silêncio dos demais e da falação que estava la fora. - Eu me chamo Renard Queenston, sou o médico e doutor encarregado de resolver este ocorrido, chamem-me de Doutor Q. - Um breve silêncio para os que precisavam se ajeitar ali e olhar todos usando sua visão. - Como sabem, esse atentado não foi previsto e agora vocês que estão aqui são a prova de que não pensaram nos estragos... Bem; como só tem a mim para resolver isso não tenho os aparatos necessários para resolver isso o quanto antes e sair para procura-los sem a devida observação não é algo louvável. Nesse momento acabei de ser pego por essa coisa azul. - olhava para o próprio indicador com a gosma ou plasma, enfim. - Sei que ninguém aqui iria se voluntariar para uma bateria de testes então serei a mim mesmo. Por isso tenho dois favores que vou pedir a vocês, espero que sejam compreensivos e assim dará para resolver isso o quanto antes. Primeiro preciso de algo que exale fogo, pode ser isqueiros, lança chamas ou até algo maior que emita calor suficiente para queimar células, se alguém tiver e puder me emprestar por algum tempo eu agradeceria. A segunda coisa que venho a pedir é: Existe alguém aqui que tenha formação ou grande conhecimento em: Química ou Biologia? Porque isso que está em nossos corpos parece ter vida própria e um crescimento rápido, só que ainda não sei o quanto é prejudicial e o fogo é a principal arma contra isso até onde sei, por isso farei um teste comigo mesmo... Existe algum voluntário para meus pedidos? - Nisso, começou a olhar em volta na esperança de ter alguém que cederia para conversar sobre.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
SIDA
Admin
avatar

Mensagens : 186
Data de inscrição : 29/07/2015

Database
HP:
1/1  (1/1)
EP:
1/1  (1/1)
EXP:
1/1  (1/1)

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Dom Nov 25, 2018 10:26 pm

Renard certamente não se depara com o melhor dos cenários. As pessoas em melhor condição estão cabisbaixas e desoladas, enquanto algumas poucas já nem parecem mais dar sinal de vida. Já estavam naquele local fazia quase uma hora e até então apenas um médico se apresentara, e este nem está a serviço oficial. Ainda assim, o Iormashiano pode ver alguns olhares mais esperançosos quando ele discursa com algumas respostas e tentando encontrar soluções.

O fato de assumir-se infectado com o que quer que seja torna todas aquelas pessoas mais íntimas e confiantes em seu trabalho, uma vez que estão todas no mesmo barco agora. Quase que instantaneamente, um humano decidido levanta-se e parece animado para ajudar.

— E-Eu sou professor de química numa universidade. Posso tentar ajudar a produzir fogo com o que temos aqui e a ter resultados para descobrir o que está nos afetando.

As palavras do doutor surgem efeito, e é claro que as pessoas agora o observam com admiração. Ele teve coragem para fazer o que nenhum oficial fez: arriscar-se pelas pessoas. Por mais que seu visual seja um tanto amedrontador, está fixo para aqueles feridos que há alguém ali que se importa com eles. Aquilo certamente ajudará na cooperação dos civis.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://greyage.forumeiros.com
Renard Queenston

avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 20/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Seg Nov 26, 2018 12:43 am

          Fechava seus olhos e suspirava em pesar, dava para sentir sua raiva de onde é que estivessem, perder a esperança logo agora? O que aconteceu com os seres no passar dos anos? Viver é algo simples porém extraordinário, porque deixar se abalar por algo assim? Queria tanto fechar a mão e demonstrar sua raiva e repulsa por todos e xinga-los dos nomes mais feios em um sermão muito rude, porém, quando molhou os lábios para regurgitar suas incinerações para todos via uma alma caridosa erguer-se... os lábios se tocaram novamente, uma excitação tomou conta de seu corpo e um sorriso largo sem mostrar os dentes começava a preencher o rosto da raposa, a raiva parecia até passar... 
          Finalmente alguém estava disposto a continuar e isso fazia os pelos da raposa arrepiarem, ninguém devido a sua roupa e só ele sentia. De sua voz a felicidade se esbanjava como um verdadeiro festejar. - Ótimo! - Ria na alegria. - Não podemos ir muito longe dessas instalações, o perigo la fora pode ser pior se estourar uma guerra, então, tente achar os recursos necessários para produzir fogo. Não tenha pressa por hora, olhe com calma. - Esperando que ele concordasse se virou e falou no mesmo tom do pronunciamento. - Existe mais alguém que possa ajudar? Qualquer um que queira sobreviver! - Com imponência sua voz saiu e até um pouco mais grossa. - Por mais que pareça o fim, não podemos desistir... Não chegamos onde estamos se seus antepassados desistiram. Eu confio em vocês e quero que confiem em mim. Juntos poderemos conseguir tudo o que queremos! - Findou com um sorriso, peito estufado e as mãos na cintura.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
SIDA
Admin
avatar

Mensagens : 186
Data de inscrição : 29/07/2015

Database
HP:
1/1  (1/1)
EP:
1/1  (1/1)
EXP:
1/1  (1/1)

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Seg Nov 26, 2018 9:42 pm

Um por um, os enfermos se levantam conforme a esperança retorna em seus semblantes. A motivação de Renard é suficiente para convencê-los lutar uma vez mais por suas vidas, já que um completo desconhecido se comprometia a fazê-lo. 

A descoberta do doutor alavanca fortemente a estabilização dos pacientes, uma vez que o fogo funciona como uma ótima solução. Ao esquentar os locais onde o líquido se alastra, o ritmo dessa expansão fica consideravelmente mais lento e ganha tempo até que uma equipe maior de médicos chegue ao local.

Após alguns minutos, a situação está por fim controlada. Reforços chegam ao local e os pacientes começam a ser encaminhados para locais de tratamento apropriado, finalmente numa condição mais estável. Além disso, repórteres locais dão um forte destaque a atuação de Doutor Q, como este foi chamado no depoimento dos sobreviventes. Apesar disso, nenhum holofote é dado a imagem do Iormashiano quando descobrem que se trata de um ciborgue.

— Você fez um bom trabalho. — Diz um enfermeiro conforme se aproxima de Renard. — A situação está controlada e acreditamos que todos vão sobreviver, graças a você. Mas ainda não temos a experiência que você teve com essa substância misteriosa. Acha que devemos guardá-la para estudo ou destruí-la?
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://greyage.forumeiros.com
Colt Colddie

avatar

Mensagens : 25
Data de inscrição : 17/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Ter Nov 27, 2018 8:28 pm

Se mostrou confusa ao ver a aproximação da sua cunhada do soldado, e logo em seguida surpresa, pois nunca imaginou que ela pudesse fazer aquele tipo de coisa. No entanto, tentou esconder ao rapidamente se dirigir ao corpo caído no chão, enrolando com mais firmeza a mulher de forma que criasse uma espécie de coleira e logo depois encarando a outra albina com certa dúvida.

— Será que dá pra levar ela ai? — Questionou enquanto arrastava o corpo para junto da moto com certa dificuldade, devido ao fato da kroyvisiana ser muito maior que si.

Enviado pelo Topic'it
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Renard Queenston

avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 20/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Ter Nov 27, 2018 8:58 pm

          O que mais chocava eram as pessoas falando dele, as justamente a coisa mais previsível não dizer, não tentava aparecer, deixava-os distante, quanto mais melhor não é? A carne não ansiava, sua expressão era neutra e a voz em sua cabeça dizia exatamente o oposto... Sua expressão possessiva e arrogante focava nos câmeras que faziam as reportagens... - Agora não. - Falou como se pensasse alto. - Eles terão sua hora... Apressado come cru, não esqueça disso. - Ao findar se virou e via um enfermeiro falando e chamando sua atenção, olhava-o agora com uma calma latente dando para sentir algo estranho em sua essência. - É tudo questão de aprendizagem... Conhecimento é tudo, Enfermeiro. Mesmo que não seja sua área, não custa nada procurar sobre. - Sorria desfazendo a essência e mantendo-se satisfeito com o resultado. - Bem, deviam guardar deixando congelado, mas antes, testem se essa coisa tem resistência ao frio. É melhor estuda-la do que destruir, o conhecimento que essa coisa pode trazer nos dará a chance de enfrentar doenças e epidemias piores... Sinto que estamos entrando em tempos terríveis... E caso isto seja apenas o começo, nós poderemos findar de forma fácil. - Repousou a mão peluda sobre o ombro do rapaz. - Aconselho se preparar mentalmente, pois o futuro incerto é o que mais trás problemas, principalmente para médicos. - Sorria encorajando-o.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
SIDA
Admin
avatar

Mensagens : 186
Data de inscrição : 29/07/2015

Database
HP:
1/1  (1/1)
EP:
1/1  (1/1)
EXP:
1/1  (1/1)

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Ter Nov 27, 2018 9:06 pm

O homem está mais focado em tentar lidar com a possível irmã de Cold enquanto a mesma se aproxima como quem não quer nada, e a surpresa dele não poderia ser maior quando ela puxa as algemas de sua mão e com uma destreza surpreendente, agarra seu pescoço com elas. É possível ver que ele está incrédulo por sua expressão, afinal, um policial experiente sendo dobrado por uma menina tão pequena? Chega a ser ridículo, ou ao menos, é o que ele acha.

Mas quando a mais velha pede a arma para Cold, ele congela e começa finalmente a se desesperar. Conforme a ficha do que a garota está prestes a fazer, seu rosto vai se enrubescendo aos poucos, até chegar em um tom de vermelho tão escuro que parece prestes a explodir a qualquer momento. O homem permanece ali parado por alguns instantes, lembrando-se de sua família e de toda a sua carreira dentro da Aliança. O seu pescoço já começa a ficar roxo, a dor aumenta, sua respiração já está falha, e então ele finalmente toma uma decisão.

— D-desculpe por enquadrar sua irmã. Vocês podem... podem ir embora, tá bom? Por favor, eu só estava fazendo meu trabalho... — Ele para de falar subitamente, incapaz de continuar por conta da falta de ar cada vez mais intensa.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário http://greyage.forumeiros.com
Stellae Dzerkin

avatar

Mensagens : 8
Data de inscrição : 22/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Qua Nov 28, 2018 10:00 am

Estar fazendo aquilo com uma pessoa inocente, era no mínimo, ridículo, punição era apenas para aqueles que sujavam suas mãos com, realmente, pessoas inocentes. Não era ela. Não era o caso. Apenas estava fazendo sua obrigação e a voz falha do homem fez com que suas mãos ficassem trêmulas.
Não contestou quando a pequena não lhe entregara a arma, não iria ser injusta e muito menos fazer aquilo na frente de sua cunhada, por mais que quisesse a proteger.
Continuou a asfixiar o guarda até que seu corpo caísse desmaiado ao chão, aproveitara para o algemar e o deixar ali mesmo. Iriam achá-lo de alguma forma.
Deslizou as costas da luva pela testa, com a respiração ofegante, e virou-se para a pequena.

— Desculpe por fazer isso, Cold. Deixe que eu pego o corpo.

Aproximou-se da garota com um afago nos cabelos e tomou a mulher pelo tronco, levando-a até a moto, onde a colocou entre ambas, e partiu dali para algum lugar em que ficassem seguras, como um beco isolado qualquer, enfrentando toda aquela multidão.
Com uma criança, e um corpo morto, claro.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Renard Queenston

avatar

Mensagens : 23
Data de inscrição : 20/11/2018

MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   Sex Nov 30, 2018 11:20 pm

          Não tinha muito o que fazer. causar um caos só para atrapalhar sua fama... Hehe, fama... Não seria a melhor opção então tinha que voltar para sua residência, de fato morava ali e cansado da monotonia dos hospitais deixou tudo para trás dizendo para o rapaz. - No final, é isso que ganhamos... A glória dada para um Deus, ou... Para outros... No final só faça seu trabalho e isso será o suficiente para engrandecer-te. Nos vemos por aí. - Deu as costas para ele e se retirava com uma raiva tão intensa em seu âmago que independente do que acontecesse, seu julgamento mais uma vez estava certo... - Ainda está aceitando aquela proposta? - Comentou ao vento em um tom de sussurro. - Não essa... a outra, aquela de 7 meses atrás. - Quem olhasse na rua poderia achar que era louco se não fosse pelo futuro de haver telefones tão pequenos que poderiam ser escondidos dentro do corpo. Um sorriso irônico se formava no rosto da raposa que agora ganha uma essência superiora como um arrogante que jamais veria bem os... reles seres abaixo de si. - Todos sofreram, my darling...  - Findou estas palavras andando com uma graciosidade que condizia a uma lady toda pomposa e radiante.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ver perfil do usuário
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Gradopolis: Utopia   

Voltar ao Topo Ir em baixo
 
Gradopolis: Utopia
Voltar ao Topo 
Página 5 de 5Ir à página : Anterior  1, 2, 3, 4, 5

Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
A Era Cinzenta :: Zona RPG :: Campanhas de confronto-
Ir para: